10/05/2018

INTENSIDADE TAMBÉM É RESISTÊNCIA

-foto: Tumblr

Boa tarde. Eu sei que você vem sempre aqui porque quer saber um pouco do meu viver, das minhas experiências, da minha identidade. Não é nada fácil o viver, sabemos. Muita das vezes temos vontade de ir embora, para sempre. Mas viver é sobretudo, resistir. Essa palavra "Resistência", vem martelando em minha cabeça por um tempo já. Eu vivo e resisto, ou resisto e vivo? Não sei bem, mas eu resisto e também vivo. 

Penso muito que um ano intenso é um ano bem difícil. Ensino médio é um ano bem intenso. Há mudanças, há cobranças, há responsabilidade, há amadurecimento, há muita resistência. E quando percebemos que somos fortes e resistentes? Quando temos aquela prova de matemática sobre geometria espacial que não entendemos muito bem durante as aulas e que depois de uma nota vermelha, uma recuperação, milhares de trabalhos, no final do ano percebemos que conseguimos sobreviver a essa loucura com um boletim cheio de notas azuis. Sim, somos resistentes. (mesmo na intensidade do viver).

Mas eu gosto de intensidade. (Há crescimento!). E eu gosto de crescer e amadurecer. (Há intensidade!). Por favorzinho, não deixe de crescer, mesmo quando a vida exige muito de mim e de você. Resista! Contra o sistema, contra as leis, contra o histórico. Resista! Mas não perca sua identidade. (Saiba quem você é!). Quem você é? Quem eu sou? Ando aprendendo. Caindo. Sorrindo. Chorando. Me decepcionando. Pensando Questionando. Rindo até cair. Chorando até me levantar. Estou aprendendo quem eu sou. Para mim. E para os outros. 

Sou mais que a Letícia, bem antes. Sou mais que uma mulher, bem antes. Sou mais que um ser humano, bem antes. É antes. Sou dEle. E isso importa mais que meu nome, minha definição. E eu vivo sabendo quem eu sou. Eu resisto quando sei quem eu sou. E vou descobrindo quem Ele é. E isso não é cafona. Isso é minha identidade. Isso é minha luta, minha resistência. Luto para me encontrar todos os dias e para poder encontrá-Lo. Não é vergonha dizer que luto para saber quem eu sou, porque isso sim é saber viver. E viver é ser intenso, no último. Som escancarado. Porque eu vivo, porque eu vi e porque eu vô. Eu vi Ele e vou para Ele. Isso aqui é viver. E isso sim é resistir. Resisto a ti, natureza humana e vivo por Ele e para Ele. Resista! Resisto! 

30/03/2018

RESPIRE. VÁ. RESPIRE.

-foto: Flickr -
Um pequeno grande passo para decifrar o que se sente é escrever sobre o que se tem dentro do coração. E por isso, mais uma vez, estou aqui. Dessa vez não tenho um título, nem um assunto, mas trago um coração aberto. Caso você não compreenda corações abertos te recomendo buscar qualquer outra coisa. Hoje nós falaremos do que temos e isso pode ser o grande nada que está aflorando em meu peito. 

Viver uma vida cristã é a coisa mais prazerosa do mundo. E eu digo isso porque simplesmente temos a Pessoa mais perfeita ao nosso lado ao tempo todo. E somente por isso é incrível dizer que se tem Tudo dentro de ti. (Você não sabe mas nesse exato momento o Espírito Santo acaba de me responder uma pergunta gritada em meu coração.). Mas sobre ser uma vida incrível é o ponto exato no qual o Espírito quer falar conosco. Pense, menina. Uma rosa, por ser linda e incrível, tem espinhos. E isso parece tão inútil quando essa coisa chata de marré marré marré chamada rotina nos tira a atenção. A rosa também tem espinhos porque nem tudo na nossa vida cristã é fácil. E eu te pergunto, onde ficam os espinhos na rosa? No caule. Muito bem. Sabe por quê? Não dá para arrancar. Eu, nem você, que enraizamos nosso amor nEle, podemos simplesmente tirar isso de nós. É nossa identidade. É quem nós somos. Eu sou dEle, Ele é meu. E mesmo não sendo nada fácil caminhar com Cristo, eu ainda assim, não posso ser arrancada do Seu Amor porque estou enraizada desde quando fui criada (mesmo eu não tendo ideia alguma de quando isso aconteceu ou o porquê). 

Lendo essa última frase você pode ser uma pessoa muito empática e pensar: "Puxa vida, a Letícia está passando por um processo muito difícil." E eu vou te responder: "Sim, estou na fossa. Mas estou bem. Sorriso." É verdade? É sim. Estou bem? Vou ficar. Acho que  questão está na verdade. Cristo é a própria Verdade. E o que isso muda em mim e em você? Exatamente. Não fomos, de maneira nenhuma, chamados para sermos falsos com os outros e com nós mesmos. Hoje aprendo a ser verdadeira. E se eu não te responder, ou qualquer coisa do gênero, lembre-se: passo pelo processo da purificação da verdade e posso não estar muito a vontade com você. Mas se quiser, podemos dar as mãos e passar por esse processo juntos. E aí vamos descobrir porque é que Jesus é a Verdade. E, acalme-se, ficarei bem. O Espírito me afirma isso. E acho que pedir para Ele orientar uma escrita bastante livre é uma amostra de que Ele se importa comigo, com meus dramas e sentimentos e que esse é um passo para colhermos juntos aquilo o que Ele espera de mim. Respire. Tudo, no fim, se ajeita. 

Já que não seguimos, de forma alguma, uma coerência, vou dizer sobre um assunto que aconteceu comigo ontem, quinta-feira, no cursinho. Aula de História. E caraca, eu amo essa aula. É de longe uma das minhas favoritas. Histórias me empolgam. Claro que existe todo um problema sobre a História contada, claro. Mas esse é um outro ponto sobre mim que precisamos falar daqui a pouco, talvez. A aula de História ontem falou do Renascimento e sobre as Reformas Religiosas, entre elas, a Reforma Protestante. Eu e você devemos saber que essa Reforma foi importante para consolidar o que nós conhecemos de instituição religiosa protestante/evangélica hoje. Valeu, Lutero! E a professora perguntou para a classe quem seguia essa religião. Não pensei sequer por 1 segundo. Levantei a mão. E a classe olhou para mim. E a professora peguntou se eu realmente seguia. Concordei. Ela me fez a pergunta sobre quais foram os fundamentos de Lutero. Disse os Solas. E ela continuou falando sobre e prosseguiu a matéria. Mas, pode ser coisa da minha cabeça, pode sim, mas senti um certo olhar de curiosidade, se assim posso definir. E, pasmem, eu senti vergonha. Vergonha de ter dito que minha vida é fundamentada em, além de um dizer de Lutero, de um dizer de Cristo. E eu me senti envergonhada perante homens e perante Cristo. Eu mesma, que tenho um blog em que alimento a mim e a um tanto de pessoas sobre a vivacidade de Jesus. Falar disso me deixa constrangida e eu nem sei o porque de eu estar aqui, em um espaço público, abrindo meus dramas (aliás, o drama pode não ser um drama de verdade. Nossos sentimentos são tão amplos, nossas bases são tao sólidas, os acontecimentos nunca são cem por cento explicados e o drama só é drama para aquele que não entende que por trás de uma situação existe um ser cheio de sentimentos. Podemos um dia falar sobre isso, o que acha?). O que eu sei, voltando ao período anterior, é que eu tu, tu e eu, alguma vez na nossa vida, já sentimos vergonha de afirmar nossa fé. E nesse momento eu estou sendo sincera com você e te pergunto sobre esse assunto também. Por que é que nos sentimentos assim? Acredito que a resposta esteja na forma em que o mundo corre em velocidade e em mentira(?) e como nós estamos, ou devíamos estar, ocupados demais olhando o fogo nos olhos de Jesus. Sei que isso não respondeu a pergunta, mas nem sempre nossas perguntas vão ser respondidas. Mas vivo um processo de Verdade, lembra? Estou sendo verdadeira. E afirmo a você que isso aconteceu e eu não faço ideia do porquê. Sei que um dia saberei. Pergunto a você: por que sentimentos vergonha ao falar sobre a vivacidade de Jesus para pessoas que não acreditam em Jesus? 
(Professora, acho meio impossível você ler isso aqui, mas caso esteja lendo, não, o problema não foi com você, foi comigo, e eu sei que isso também faz parte da minha e da construção de muitas pessoas. Sua aula foi incrível e eu não quero impor a você sobre o que ou não acreditar. Acho que seus alunos são e serão muito sortudos de te ter lecionando. Obrigada por ter feito essa pergunta e por ter respeitado a minha crença, mesmo talvez você não acreditando. Cara, isso foi uma prova visível de que a empatia existe. Obrigada por perguntar. Obrigada.). (Você pode estar dizendo que isso é o mínimo, mas em você ter pensado que talvez uma piada fora de contexto ou um comentário mal intencionado sobre algo que você acha bizarro, estranho ou errado, pudesse machucar alguém que segue isso como estilo de vida foi algo dos mais bonitos que já vi nessa vida. Se o mundo fosse cheio de você, que aliás, é minha xará, o mundo seria mais habitável. Obrigada de novo.). (Vamos conversar, o que acha?). 
Igreja, vejam esse exemplo. Pessoal que não é da igreja, vejam esse exemplo. 

Se você anda estiver lendo isso te aconselho a pegar uma água para respirar um pouco. Cara, você deve estar mesmo interessado nisso aqui, né? Juro que acabo logo. Isso não significa que meus sentimentos estão todos explicados, claro que não. Existe muito mais aqui. Mas significa que algo está começando. E que, talvez, nós possamos descobrir com o tempo. 

Lembra do parágrafo anterior que falei sobre existir um problema sobre a História e tal? Quero focar com você na palavra problema. Não queria quebrar sua admiração em mm, mas eu sou a pessoa mais crítica que eu conheço. Sei que não é uma medida justa, mas a questão é que sou bastante cri cri. Pelos textos acho que isso não é mostrado, mas sim, eu crítico estruturas, sistemas, fontes, pessoas, dados, Histórias, ideias, costumes... E por aí vai. Você pode não pensar isso sobre mim, mas assim eu sou. E sendo bem verdadeira, dizer isso é muto bom. Assuma que você é agora. Sentiu? Eu, meus caros, sou crítica. Em tudo tem problemas, em tudo há falhas, em tudo há imperfeições. E assim eu vou e assim eu sigo. Talvez isso para você seja bom, pense, não vivo alienadamente na bolha, mas também pode ser ruim porque, pense, NADA me deixa satisfeita. Essas duas últimas semanas eu tenho convivo com a pessoa mais chata que eu conheço: eu mesma. Nessas duas últimas semanas eu venho convivendo com a pessoa mais insuportável até agora: euzinha, Letícia. E em tudo eu penso, "Mas que droga, odeio essas coisas. Odeio essa mundo. Por que tudo tem que ser assim? Inferno!". Isso quando não penso em coisas piores. E recebi, de novo, a repostas do nosso Amigo. Eu estou olhando para o lugar errado. Pensar que nessas duas últimas semanas eu venho adiando minha leitura diária da Bíblia, venho colocando matérias atrasadas e falsos ídolos no lugar central de Jesus, venho orando da forma mais rasa possível... Tudo isso me mostra que meu olhar está no lugar errado. E digo mais, Jesus além de ser o lugar certo, me transforma. Jesus tá vivão. E seu sou suportável é porque, ao ir para o lugar secreto, eu sou transformada pelas Suas mãos. As Mãos de ferro do meu Salvador estão aí, Vivas, para salvar, curar e transformar. Eu só olhei para o lugar errado. 

Agora eu digo tchau. Provavelmente você gostou desse texto porque leu-o até aqui. Espero que não tenha se assustado, porque meu processo atual é da verdade  e me sinto muito a vontade de dizer tudo o que vivo aqui. Como disse ainda tem muito mais de mim para ser dito, mas deixarei como tópico de outros textos mais profundos, tá? Por favor, lembre-se que somos todos seres humanos e como rosas não podemos deixar de lado nossa raiz no Amor. Somos dEle. E se quiser responder às minhas perguntas ali, a vontade e se quiser me escrever algo bem do legal, escreva. Viva! Mas nunca se esqueça que estamos todos na mesma caminhada, caindo, levantando, rindo, chorando... E isso pareceu mesmo uma música do Roberto Carlos, mas eu sigo em frente. Espero que você também. :) :) :)

01/02/2018

CIRCUNSTÂNCIAS, POR FAVOR, NÃO ME IMPEÇA.

-foto: We Heart It

Eu sei que vocês são importantíssimas para nosso projeto processual, para nossa jornada e caminhada, para nossa formação... Eu super entendo seu papel no mundo - e na vida, e nas coisas, e na caminhada; céus, eu te entendo! -, mas não me impeça. Veja bem, estou aprendendo a respeitar outrem, seus espaços, seus erros (não que eu concorde, mas entraríamos em um papo muito extenso), suas escolhas, seus atos, seu jeito, seu gosto, o Ser. E estou te respeitando também. Por favor, me respeite também. Ou não. Não me importo –não mais, voz de fundo-. O respeito é importante, mas devemos saber como usá-lo. Em toda ocasião, por exemplo.

Mas eu te digo, circunstâncias, não me impeçam de confiar e acreditar. Dizem quem palavras terminadas com ar fluem muito bem, afinal, só temos vida porque a própria Vida nos soprou Ar. E eu preciso mesmo aprender a compreender todo esse fato. Acho que ainda não fui capaz de entender, compreender e crer que a própria Vida me deu Vida quando eu era barro dos mais mortos. (Diga-me, você lê môrtos ou mórtos? Só por curiosidade mesmo). E se eu não fui capaz de entender que o meu Papai controla o mundo e o meu mundo, eu nunca serei capaz de confiar. Entende, circunstâncias? E então, vocês, nada contra, respeito seu trabalho no mundo, invadem todo o meu ser e fico novamente sem aquilo o que devia transbordar eu meu ser.

Se você pensou em fé, meus parabéns, acho que você já começou a entender sobre o que se trata a vida. Eu ainda estou aprendendo. Circunstâncias, eu ainda estou falando com vocês. E eu vejo que minha conversa contigo não é sobre um problema seu, mas meu. E eu te peço pela última vez, não me impeça de viver aquilo o que eu devo viver. E isso foi muito profundo apara uma alma tão rasa como a minha ter escrito; parêtenses. O que está no seu controle é isso, amiga, nunca, de maneira nenhuma, me deixe de estar no centro do teu querer, amiga. Você já me ensinou muito, e você sabe. E você me fez estar aqui agora, olhando para a própria Esperança e deixando-a guiar meus dedos que por muitas vezes guiaram-se sozinhos e não tiveram êxito em nada. Você me fez estar aqui e eu sei que algo melhor está por vir. Eu só preciso fechar os olhos por alguns minutos e relembrar quando eu brincava com o Espírito Santo no ventre de minha mãe. Ele estava lá, está aqui agora e está no amanhã. Obrigada circunstâncias, mas essa carta, a partir de agora, destina-se à Alguém que criou tudo e todos, inclusive nós duas. Somos amigas, agora?

Agora Amigos, peço-te que me leve de volta à Criação. Você criou tudo com o seu falar, cara. Como posso não acreditar em Seu falar se até os seres mais minúsculos do mundo acreditaram? E é tão doce o som da Sua voz. Você sabe como não consigo escrever poesias para Você. Você é a própria e Seu nome me revela que a beleza de Teus olhos acalmam toda tempestade. Inclusive a fúria e o rancor. E estou feliz em Te ver por aqui. Escrever todos nós somos capazes, mas observar Sua fidelidade até em um jogo de palavras, é fora de mim. Estou muito contente. Mas voltando a Fé, me ensine Jesus, me ensine. Me leve de volta à Criação de meu ser. Você sempre teve o controle sobre tudo e não é agora que tudo ficou fora de Ti. Esse é o momento de Confiar, então ensine-me, pois não sei. Se fui criada com o propósito de andar sob as águas, aqui estou, saindo do meu barquinho e sendo amiga das circunstâncias, pois elas me mostram uma melhor visão de Sua face. Mas antes de colocar os pés nas águas, seguro em Suas mãos, porque o mar te obedece, Jesus. E eu irei também, andar nas águas e te obedecer, não respectivamente, claro.  E eu verei que você é Papai da natureza e das circunstâncias e da Vida e do meu Ser. Não tenho mais desculpas, né? 

04/01/2018

A DECISÃO ESTÁ BEM DEBAIXO DO SEU NARIZ

-foto: Flickr

Não sei o que você passa, mas sei que você está em dúvida sobre o que fazer. E pior, responsabiliza Deus por "nunca te dar as respostas óbvias" sobre o que deve ou não ser feito em determinado assunto. Mas vou te dizer algo, a resposta está bem debaixo do seu nariz, mas calma, já vou dizer qual é. Antes pense um pouco: você está errado. E sempre esteve. Estou errada também. Estamos todos errados. E a resposta é tão simples e fácil que vamos ficar todos constrangidos. Mas, espere um pouco.

Estar em uma caminhada com Cristo é algo bem difícil - desculpe, eu realmente gosto da metáfora da caminhada -. Por favor, entenda, eu não disse a respeito de qualidade, mas sobre dificuldade. Isso porque o caminho difícil é justamente o caminho certo a andar. E o sábio afirma isso lá em Provérbios 14:12. Caminhar nesse caminho nos conduz a uma série de questionamentos sobre o que devemos ou não fazer. 

Precisamos mesmo falar um pouco sobre esses questionamentos. Questionar-se sobre o certo e o errado é bem normal, não se preocupe. Devemos estar atentos a nossa natureza. Somos pecadores desde o nosso nascimento, logo, desde que demos nosso primeiro suspiro ao mundo, estamos sujeitos a andar nesse caminho errado de pecado. Mas, a Graça é maravilhosa e nos salva desse caminho e nos leva para o Caminho certo. E agora, nessa jornada extremamente difícil de caminhar em direção ao Alvo, temos alguns questionamentos sobre o que fazemos, fizemos e devemos fazer, quando na verdade, a resposta grita em nossos ouvidos. A resposta mostra o exemplo do que fazer. A resposta é o que devemos fazer, Então agora, vamos nos referirmos a ela com letra maiúscula - aprendi isso com a Sabrina. A Resposta, amigos, está diante de nosso olhos. Está bem no Alvo. A Resposta é o próprio Alvo. 

Lutar contra nossa natureza pecaminosa de morte e dor, estar no Caminho, não é ação fácil, eu sei. E já comentei isso com vocês. E é justamente isso o que nos traz as dúvidas em relação ao que deve ser feito. É justamente isso o que me faz e te faz pensar em outra opção que não seja Cristo. Que não seja o Amor. Que não seja a Palavra. Que não seja a Gentileza. Que não seja o Sacrifício. Que não seja a Bondade. Mais uma vez, a Bondade. O Caminho estreito é justamente o mais difícil e justamente o melhor, porque assume a Bondade de Cristo para nós, em nós e para os outros. E perceba, nossa natureza confunde nossos sentimentos para olhar para outros meios de resolver nossa dor. Mas, existe outra opção que não seja a Bondade?  Eu não conheço. E principalmente, Cristo não conhece.

Eu sei, tirar essa bandana que nos cegava é algo inacreditavelmente prazeroso. Pode gritar agora, é seu direito. Grite para o mundo, meu bem. É seu direito. E abrace Jesus nesse momento, por favor. Sorria para Ele, Ele está sorrindo para você agora. E você não merece. Eu também não. Mas Ele é Bom. Ele mora na Bondade. Ele é a própria Bondade. E o Caminho mostra qualidade porque revela algo que confronta o meu e o seu "eu". Passamos tanto tempo conversando com pessoas e nos frustando tanto a respeito de nossa dor e de nossas resoluções, quando, na verdade, é tudo tão claro e simples. Tudo se resume no próprio Caminho. Tudo é fazer o que Jesus faria. Tudo é ser a própria Bondade. Sempre que tiver dúvidas em relação ao que deve ser feito, analise e veja como tudo é simples, pare de complicar tudo por só um segundo, faça Bondade, seja Bondade e sinta o Espírito dançar dentro de você. Sinta o céu cantar em som de alegria sua escolha. E lembre-se, Deus escolheu o melhor que deveria."E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom." Gênesis 1:31

01/01/2018

PRONTOS PARA SERMOS TIAGO

- foto: Flickr

Hoje é o primeiro dia do ano e eu estou feliz. Feliz porque completei mais uma caminhada e feliz porque sei Quem me ajudou até aqui. Sério, eu estou muito feliz. O último ano, 2017 no caso, me trouxe uma carretada de obstáculos na caminhada. Vi e fiz coisas que pensei que meu coraçãozinho não fosse suportar. Eu senti, irmãos, eu senti meu coração quebrar-se. E também fiz coisas muito erradas, como, por exemplo, me deixar seduzir pelo caminho largo que não tinha objetivo nenhum. E eu estou feliz. 

Eu nunca achei que fosse dizer isso, mas depois de um ano conturbado e muito doloroso, eu amei 2017. Amei porque em tudo eu vi a Mão do Papai me abrigar e olhando tudo aqui de longe, do presente, o passado me parece ideal para o que eu precisava (e preciso, quem saberá?). E antes de pular para a parte sobre o que espero do nosso querido ano de número par, eu vou dizer uma outra coisinha: tudo o que ocorre em nós vem do querer do Abba e tudo o que acontece serve para nosso crescimento. Não estaria aqui falando coisas tão preciosas sobre um ano tão difícil se não tivesse passado por tanto caos, provavelmente metade dos textos que estão publicados nesse blog não estivessem aqui. Provavelmente não teria entregado tudo em mim para Ele. E isso me deixa extremamente feliz. Espero que você olhe com outra visão também. Lembre-se que o Papai te vê desde o ventre de sua mãe e que Ele tem o melhor para você. O que você precisa no momento. E isso me empolga. Ainda não fiz minha listinha de coisas "ruins" e coisas boas, mas na minha cabeça já criando-a sei  que deixei levar-me por apena um acontecimento e esqueci-me completamente dos centenas que me fizeram sorrir muito, uma balança muito desigual, eu sei. 

Tenho muitas coisas ainda para falar sobre o ano passado, mas vou pular para este. Esperei muito ansiosa esse ano, amigos. Todas as vezes que chorava escondida, pensava o quão bom seria que o ano de 2018 viesse. E aqui está ele. Ainda novo, mas muito desejado. E eu já estou sentindo que será um ano tão bom quanto o anterior e não digo apenas de bençãos e realizações pessoais, mas de lutas e provações, porque isso tudo nos molda e faz ver o Amor de Jesus em meio à guerra. Jesus consegue parar o universo todinho por nós e apenas vemos isso quando enfrentamos gigantes. Gigantes em nós. Gigantes em outros. Sigo firme, de passo em passo, rumo ao Alvo. Ao prêmio. E espero muitas coisas desse ano. Muitas mesmo. Coisas boas, principalmente. Coisas lindas. Espero as promessas de Deus para mim. Espero um novo. Espero diferença. Espero a responsabilidade da maioridade -afinal, não se faz 18tão todos os anos-. Eu estou com medo, confesso. Mas muito ansiosa, porque, pasmem, Deus já escreveu tudo em seu livro muito antes do Universo existir, muito antes de haver forma na Terra. Ele já escreveu e Ele é o melhor escritor. 

E no meio de tanta ansiedade, tanta expectativa, tanto medo, tanto desejo pelo novo a única coisa que eu tenho certeza é que vou deixar tudo nas Mãos de Jesus e vou andar com Ele. É tudo o que eu sei. E sabe quem me fez pensar assim? Tiago. Leia Tiago 4:13-16, por favor. Esse ano quero ser como Tiago e ter sua ousadia. E você? Eu quero mesmo ter essa coragem de entender que não tenho o controle sobre nada e que Deus é quem dirige meus passos e que Ele é quem decide o que será de mim. E eu no mereço nada. Nem você. Por isso alegre-se nas bençãos e nos frutos, e também nas lutas e provações, porque não merecemos nada e ainda sim, Ele nos dá. Esse ano eu quero tudo, logo, quero Cristo. E Suas vontades. Estou pronta para viver o que Ele achar necessário para mim. E estou pronta para conhecer Jesus. E estou pronta para aprender. Vamos aprender juntos? Feliz antiga história. Deus já a escrevera muito antes da formação do mundo. Feliz nova etapa. Te desejo Vida. E Vida em abundância.