28/05/2017

ASSOCIAÇÃO NADA POÉTICA SOBRE UM VIDRO, OU ALGO ASSIM


- foto: Shelyra -

Vamos falar sério. Assunto de gente grande.

Quebrar uns vidros não é pior que quebrar a Constituição. Aliás, o que é Constituição? Aquele livro que mais é pisado que o tapete do banheiro? Ou aquele livro velho todo sujo de poeira, porque ninguém o lê? Constituição é Constituição, pô. Constituição é instrução da mãe que descartamos como latinha de refrigerante.

Espera, onde estávamos? Sim, sim. Nos vidros. Uma pedra aqui, outra ali. Quem se importa? Todos os dias nossos direitos são quebrados, um a um, por um governo ilegítimo. Todos os dias nosso trabalho quebra com nós, trabalhadores, de tanto nos fazer trabalhar. Todos os dias nossos políticos quebram os direitos humanos. Todos os dias quebram nossos cidadãos na paulada, oferecendo todo aquele discurso baboso de meritocracia. Todos os dias pedreiros quebram muros para criar espaço para mais uma concentração de terras nas mãos dos oligárquicos.

Vidros são materiais. Se for chorar por conta de um vidro, aproveite e chore por toda a perda de direitos, conquistados com tanto choro, luta e quebra. Hoje vamos quebrar, amanhã também. Tem uma pedra no meio do caminho. Passo um: Pegue a pedra. Dois: Mire. Três: Jogue. Quatro: Diretas Já! 


Me encontre por aí:

4 comentários:

  1. Que linda, vc tão novinha e já tão consciente do que anda acontecendo conosco.
    www.rumorandhorror.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos todos que prestar atenção nesses detalhes, pois eles regem o nosso mundo!

      Excluir
  2. Não sei se fico feliz por uma escrita tão consciente e boa ou triste por a metáfora se encaixar perfeitamente na situação! :(
    Como sempre, aqui é lar, paz e aconchego, Letícia! <3

    melninas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é sempre bem-vinda, abelhinha <3

      Excluir